Notícia: CRF-PR alerta: Metadoxil não burla bafômetro e pode causar danos à saúde

Publicado em 04/02/2013

CRF-PR alerta: Metadoxil não burla bafômetro e pode causar danos à saúde


O medicamento tem sido utilizado por motoristas para fugirem da Lei Seca. Confira o posicionamento do CRF-PR
CRF-PR alerta: Metadoxil não burla bafômetro e pode causar danos à saúde

O Conselho Regional de Farmácia do Paraná (CRF-PR) alerta sobre os efeitos do medicamento Metadoxil que frequentemente tem sido utilizado por muitos motoristas para fugirem da Lei Seca e não correrem o risco de pagarem multa ou até serem presos por terem ingerido álcool. A medicação, que é composta pelo princípio ativo pidolato de piridoxina, tipo de derivado da vitamina B6, tem tarja vermelha e deveria ser vendida apenas com receita. Mas, não é isso que demonstram os relatos. De acordo com informações na bula, o medicamento "acelera o metabolismo, aumentando a sua eliminação do alcool". O que muitos jovens têm entendido como uma forma de burlar o bafômetro.

Segundo o Farmacêutico Dr. Jackson C. Rapkiewicz, responsável pelo Centro de Informações sobre Medicamentos (CIM) do Conselho Regional de Farmácia do Paraná (CRF-PR), o medicamento Metadoxil é registrado no ministério da saúde e aprovado pela Anvisa, utilizado em alterações hepáticas do fígado que são consequência ao consumo de grandes quantidades de álcool, não tendo influência em relação aos efeitos que o álcool causa no organismo humano como tem sido divulgado na internet. “A utilização do Metadoxil não intefere nos efeitos do álcool no organismo, porém, seu uso indiscriminado pode causar alguns efeitos colaterais como: problemas gástricos, erupções na pele,  náuseas ou alergias, principalmente se ingerido em grandes quantidades”, diz.

O especialista em hepatologia, Ivan Patrícia Reyes explica que a Sociedade Brasileira de Hepatologia não reconhece o Metadoxil como medicamento realmente efetivo contra os males no fígado causados pelo alcoolismo. “Não tem evidência científica que comprove que o medicamento elimina o álcool a ponto de anular o efeito e de não ser possível a detecção da alcoolemia através do bafômetro”, enfatiza.
Conforme a opinião do hepatologista é impossível que a substância metabolize tão rapidamente o álcool a ponto de alterar o teste do bafômetro.

O laboratório fabricante do Metadoxil, Baldacci S.A. também nega que a medicação possa burlar o bafômetro. Segundo o laboratório, o medicamento é indicado para tratamento de situações clínicas específicas e seu efeito não anula a concentração do álcool ingerido no sangue ou no ar exalado. Portanto, não protege o motorista que ingeriu bebida alcoólica da condição de infrator e também não impede a detecção do uso de álcool pelo teste de alcoolemia. O Baldacci S.A. ainda se posicionou contra a divulgação do uso do Metadoxil para esta finalidade.


A utilização do medicamento Metadoxil foi tema de uma reportagem exibida no Jornal Nacional na rede Globo no dia 16/02/2013. Clique aqui e confira